Últimas entradas
Rescaldo do FF2022
publicado em Geral a 15 de Outubro de 2022
Sem comentários

Participar no Fórum Fantástico e não sair de lá com vontade de deixar tudo o resto e dedicar o tempo à escrita e às artes é impossível, vos garanto. Este ano, depois da pandemia e da minha falha em 2021, confirmo esta constatação, pois aconteceu exatamente como aconteceu nas outras edições em que apareci por lá como convidada, moderadora ou público… e a primeira vez foi – ouso dizê-lo, não obstante a antiguidade da data – em novembro de 2006!

Obrigada à organização por me ter envolvido novamente, desta vez numa mesa cheia de testemunhos diversos e opiniões ricas! Da esquerda para a direita:

Hélder Martins, autor da saga Crónicas de Tellargya
Nuno Ferreira, autor da saga Histórias Vermelhas de Zallar, entre outros
(eu!)
Filipe Faria, autor da saga Crónicas de Allaryia, entre outros
Sónia Ferreira, autora do livro Mors-Amor

Aquela altura do ano…
publicado em Geral a 22 de Setembro de 2022
Sem comentários
Quantos autores de ficção especulativa andam por aí?
publicado em Geral a 30 de Junho de 2022
Sem comentários

A Imaginauta está a fazer o levantamento dos escritores portugueses de ficção especulativa, por meio de formulário online, e, com quase 80 resposta na primeira fase desta investigação, já revelou algumas características da realidade existente. A consultar AQUI.

Atenção! Um novo ciclo da IMAGINAUTA
publicado em Geral a 6 de Junho de 2022
Sem comentários

A Imaginauta é um projecto de divulgação de ficção especulativa, especialmente a de origem portuguesa, que desde 2014 tem dinamizado actividades em duas grandes vertentes: editorial e organização de eventos.

Mesmo através de crises económicas e pandemias globais, publicámos um portfólio de excelentes autores e histórias e dinamizámos dezenas de eventos que nos deixam muito orgulhosos. Tudo graças aos autores que confiaram em nós e nas fantásticas pessoas que doaram o seu tempo e capacidades a este projecto.

Chegado a 2022, vamos iniciar um novo ciclo na Imaginauta.

Vamos fazer uma pausa na vertente editorial e iremos focarmo-nos nos eventos e iniciativas de divulgação de ficção especulativa.

O que deixaremos de fazer:

Receber e avaliar submissões de livros.
Publicar novos livros.
O que vamos continuar a fazer:

O nosso catálogo de livros irá continuar disponível nas principais livrarias.
Organizar e dinamizar eventos como o Festival Contacto e o It’s Alive!.
Organizar e atribuir o Prémio Ataegina.
Receber submissões para a Colecção Barbante.
Organizar formações como a Oficina de Ferramentas de Escrita.
Dinamizar acções de promoção de leitura como o Clube de Leitores de Marvila, Biblioteca Fantasma ou a Colecção Barbante.
Organizar atividades em colaboração com outros eventos e iniciativas como o Museu da Lua, a Mesa redondas de Novos Talentos na ComiCon 2021.
Divulgar a Ficção Especulativa em programas como a Sociedade Civil e revistas como a Gerador.
O que vamos fazer de maneira diferente:

Vamos fazer um clipping das principais notícias, lançamentos e curiosidades da ficção especulativa na nossa newsletter – e alguns passatempos também. (Inscreve-te na newsletter aqui). Se tiveres alguma novidade ou sugestão, envia-nos um email para correio@imaginauta.net
Vamos falar mais de livros de outras editoras.
Vamos falar mais de temas gerais ligados à ficção especulativa e literatura.
Espero que nos continuem a acompanhar nesta aventura.

A ficção especulativa em Portugal deve muito a algumas entidades e pessoas incansáveis no propósito de divulgação e promoção do que se escreve e se lê por estas bandas. A Imaginauta é uma dessas entidades empenhadas. Anotem este seu novo ciclo, porque, em face da qualidade dos eventos já existentes e repetentes, o que vem aí é prometedor! AQUI

Páscoa 2022
publicado em Geral a 26 de Abril de 2022
Sem comentários

Em janeiro voltei aos ensaios do Ensemble Vocal Pro Musica, depois de relativizar as dificuldades logísticas de ir a ensaios à noite com um bebé de meses em casa. Tudo porque estava em causa voltar a cantar o Requiem de Verdi, nove anos depois, no mesmo palco, o Coliseu do Porto. Com um extra: duas récitas, sendo que a segunda seria no Mosteiro de São Francisco, em Coimbra.

Foi bom voltar às lides artísticas, ao lado de muitos amigos.